Partilhar:

A “Cruz Roja” espanhola premeia o Grupo Prilux pela sua solidaridade e compromisso humanitário

A empresa de iluminação carrega no seu ADN a sua responsabilidade social como empresa e nesta sua posição realizou doações económicas e de mascaras para lutar contra a Covid-19

A Cruz Roja de Málaga premiou a responsabilidade social corporativa do Grupo Prilux. A ONG premiou um total de 25 empresas que colaboraram na inserção laboral de pessoas em risco de exclusão e com doações económicas para projectos do plano da Cruz Roja Responde contra o coronavirus.

“A solidaridade e a responsabilidade social empresarial formam parte da nossas filosofía e é um pilar mais dentro do nosso projecto. Desde a nossa posição como PYME, intentámos introduzir na sociedade o nosso grão de areia e tomar decisões que contribuam para um bem comum. Galardões como este da Cruz Roja animam-nos a continuar com este trabalho social e solidário que já forma parte do nosso ADN empresarial”, afirma Javier Cañamero, Director de Marketing e Produto da Prilux.

Este reconhecimento da Cruz Roja têm como objectivo ressaltar a implicação da Prilux junto com outras empresas no seu projecto Cruz Roja Responde através do qual se atenderam mais de 56.000 pessoas afectadas pela incidência do Covid-19 na provincia de Málaga (Espanha). Assim, graças ao Plano de  Emprego desenvolvido por esta ONG, mais de 2.400 pessoas participaram durante este 2020 em projectos para facilitar a inserção laboral.

O Grupo Prilux mantêm o seu compromisso com a sociedade desde os seus  inicios e aumentou a sua solidaridade desde que a pandemia do Coronavirus chegou à Europa. A empresa doou mascaras para evitar os contágios, graças à colaboração da sua equipa da Prilux sediada en Shenzhen que trabalharam  para localizar e procurar fabricantes de qualidade, e efectuaram doações em dinheiro. Concretamente à Cruz Roja, a empresa de iluminação doou 6.000 euros em Málaga e outros 6.000 euros em Barcelona. Ainda asssim, contribuíu económicamente com 10.000 euros à Cáritas de Toledo, com 4.000 euros à Red Alimenta de Toledo e com 300 euros à associação APANAS de Toledo.